Hackeando a Bienal: "Project Source Code" usa realidade aumentada para criar uma exposição invisível

Embryological House, 1997, Greg Lynn Form. Cortesia de Ozel Office

Este ano na Bienal de Veneza, nem todas as exposições são visíveis. O escritório Ozel Office, de Los Angeles, "hackeou" a Bienal com a ajuda de outros grandes escritórios: Asymptote Architecture, Greg Lynn Form, Neil M. Denari Architects, Murmur, e Oosterhuis Lenard. Juntas, essas firmas criaram um subversivo anexo digital à Bienal, acessível apenas através de um portal virtual que revela um mundo de modelos flutuantes e objetos em movimento ativados por elementos físicos do pavilhão central, que tem curadoria do próprio Koolhaas.


Fonte:

Archdaily

Search By Tags
Arquivo
Follow Us
  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • Pinterest Clean Grey
  • YouTube Clean Grey
  • Vimeo Clean Grey
  • Facebook Clean Grey
  • Grey Instagram Ícone
  • YouTube Clean Grey