Hackeando a Bienal: "Project Source Code" usa realidade aumentada para criar uma exposição invisível

a14lagoco-01.jpg
Embryological House, 1997, Greg Lynn Form. Cortesia de Ozel Office

Este ano na Bienal de Veneza, nem todas as exposições são visíveis. O escritório Ozel Office, de Los Angeles, "hackeou" a Bienal com a ajuda de outros grandes escritórios: Asymptote Architecture, Greg Lynn Form, Neil M. Denari Architects, Murmur, e Oosterhuis Lenard. Juntas, essas firmas criaram um subversivo anexo digital à Bienal, acessível apenas através de um portal virtual que revela um mundo de modelos flutuantes e objetos em movimento ativados por elementos físicos do pavilhão central, que tem curadoria do próprio Koolhaas.


Fonte:

Archdaily

Search By Tags
Arquivo
Follow Us
  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • Pinterest Clean Grey
  • YouTube Clean Grey
  • Vimeo Clean Grey